Início Parque Marinho Recursos Pesqueiros
Recursos pesqueiros

Entre janeiro e abril de 2009 foram realizadas amostragens em 12 pontos distribuídos ao longo dos recifes para avaliar a fauna de peixes recifais a ser protegida pelo parque.

mapa_amostra_ictio
Pontos onde foi realizado o RAP para avaliação da comunidade recifal na Pedra de Ilhéus.
 
Em cada ponto foram realizados dois transectos de 25×2 metros. Em cada transecto os indivíduos pertencentes aos menores grupos taxionômicos identificados in situ foram contados e seu tamanho era estimado. Esse procedimento foi replicado por dois mergulhadores. A distribuição de habitats bentônicos foi estimada ao longo dos transectos por line intersept. Sempre que uma mudança no tipo de fundo era observada anotava-se: distância no transecto, profundidade e presença de coral, algas calcárias, algas frondosas, poríferos, crinóides, gramíneas, blocos, cascalho, areia e lama. Quatro medidas de rugosidade também eram tomadas pela distância que uma corrente de cinco metros ajustada ao fundo ocupava ao longo do transecto. Os dados foram introduzidos em uma base de dados que conta com informações complementares sobre as espécies.
Foram observadas 43 espécies de peixes recifais durante a execução do estudo. A média entre as contagens feitas por ambos os mergulhadores foi calculada para estimativa de densidade e diversidade (Tabela 1). As estimativas foram interpoladas sobre a área de recifes (Figura 2). Os modelos criados indicam uma maior biodiversidade e abundância no extremo sul do recife (pontos 8 e 12). A costa oeste de Ilhéus Grande (pontos 1 e 3) apresenta elevada abundancia e reduzida biodiversidade, devido a dominância de espécies de pequeno porte como Chromis sp e Pseudupeneus maculatus. O ponto 5 apresentou poucos indivíduos, porém um número relativamente alto de espécies, resultando em uma elevada equitatividade, apesar do reduzido número de indivíduos registrados.

Densidade e diversidade de Shannon de peixes recifais no verão de 2009. Previsões geradas a partir dos censos visuais por cokrigin, com base nos dados batimétricos.

 

Parceiros
Universidade Estadual de Santa Cruz  LAPA - Laboratório de Analises e Planejamento Ambiental   Fapesb  SOS Mata Atlântica  Floresta Viva Prefeitura de Ilhéus - Secretaria de Meio Ambiente