O marco inicial, foi a criação do Laboratório de Bioinformática (LABBI) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), qual foi inaugurado oficialmente no dia 17 de março de 2003 pela Reitora Renée Albagli Nogueira contando com a presença do secretário estadual de Ciência e Tecnologia Rafael Lucchesi. O projeto de implantação do LABBI, recebeu o aporte financeiro do CNPq (Edital Bioinformática 2001) de R$107.400,00 para infraestrutura e bolsas. Assim foi implementado o primeiro laboratório de bioinformática do Estado da Bahia (http://labbi.uesc.br), localizado no 1º andar do Pavilhão Manoel Nabuco e foi vinculado ao Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (DCET), com infraestrutura física de 4 salas, e infraestrutura tecnológica de 4 servidores (login, web, firewall, banco de dados, e-mail e arquivos) e 10 estações de trabalho, possuindo associações a Projetos de Pesquisa de Genética Molecular e a Programas de Ciência da Computação.

No CT-INFRA/FINEP referente ao edital 02/2003, a UESC recebeu o valor de R$465.000,00, e contrapartida de mesmo montando do governo do Estado a través da FAPESB (Termo de Outorga nº 217/2004 e Termo Aditivo 591/2006), totalizando o valor de R$ 930.000,00, para implantação do Núcleo de Biologia Computacional e Gestão de Informações Biotecnológicas (NBCGIB), qual teve como objetivo estruturar um novo grupo de pesquisas englobando pesquisadores e técnicos com experiência na área de informática, bioinformática e biotecnologia, sendo também uma iniciativa do Instituto Baiano de Biotecnologia – IBB, para o apoio a vários projetos biotecnológicos em andamento e a serem desenvolvidos no Estado da Bahia e na região Nordeste. Todas as metas previstas em projeto foram plenamente executadas, tanto da construção predial quanto da implementação tecnológica. A infraestrutura física construída de 360 m2, foi capaz de alocar um laboratório de desenvolvimento de soluções e um laboratório de bioinformática (com 10 postos de trabalho cada um), sala de reunião e de aula, 2 salas para alunos de pós-graduação (até 3 alunos por sala) e 6 gabinetes para pesquisadores que poderiam acolher até dois pesquisadores cada um, conta ainda, com uma sala ampla para a coordenação, área isolada para servidores com espaço disponível para futuras expansões do parque de Tecnologia da Informação (TI), sanitários masculino e feminino, recepção e espaço de convivência. O prédio conta com um excelente sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) que garante a proteção dos equipamentos sensíveis mesmo sob as fortes tempestades típicas da região, e foi totalmente climatizado para as melhores condições de trabalho. Foi previsto também no projeto a aquisição e instalação de infraestrutura computacional de alto desempenho para aplicações de biologia computacional e bioinformática, sendo adquiridos os equipamentos:

  • 1 Servidor Paralelo Altix da Silicon Graphics com 10 processadores Itanium 2 de 64 bits e 14 GB de memória RAM;

  • Unidade de armazenamento de dados com capacidade de 2 Terabytes;

  • Switch ótico para interconexão do servidor ALTIX com a unidade de armazenamento e dispositivo para backup em fita de alta capacidade;

  • Estações de trabalho de alta performance para desenvolvimento local e remoto;

  • Estações gráficas Silicon Graphics com dispositivo (óculos polarizados de sincronismo ativo) quais permitem a visualização e manipulação tridimensional de proteínas e moléculas utilizando a tecnologia da Realidade Virtual;

  • Equipamentos de rede sem fio (2 access points CISCO AIRONET de alta velocidade e antenas wireless para todas as estações de trabalho);

  • Roteador-firewall PIX CISCO

 

A infraestrutura computacional adquirida com recursos deste projeto, ampliou consideravelmente os recursos já existentes no LABBI, quais foram incorporados a infraestrutura do NBCGIB. Com isto o NBCGIB emergiu, na época, como o laboratório de Bioinformática melhor equipado no Estado da Bahia, oficialmente inaugurado no dia 17 de março de 2007, peloReitor Antônio Joaquim Bastos da Silva e com a presença do V. Ex.ª Jaques Wagner, governador do Estado da Bahia.

No Edital FAPESB Infraestrutura de 2004, foi aprovado o projeto para Implementação de uma Plataforma Paralela para Solução de Problemas em Bioinformática e Desenvolvimento de Ferramentas Paralelas para a Inferência de Árvores Filogenéticas, com aporte financeiro de R$ 49.550,00. Nesta mesma linha, foi aprovado o projeto Soluções Eficientes para Reconstrução de Árvores Filogenéticas no Edital FAPESB Projeto de Pesquisa 2007, com aporte de R$ 23.590,00. Estes projetos, possibilitaram a instalação de um Cluster Beowulf com capacidade teórica de 0,3 Teraflops.

O grupo de pesquisa em Matemática Aplicada e Computacional (GPMAC), em sua história, concorreu em vários editais, visando principalmente a criação do Laboratório de Computação Científica (LCC) da UESC, para pesquisas e desenvolvimento de métodos e modelos matemáticos e computacionais usados para resolução de problemas matemáticos e de simulação computacional. Estes projetos, tiveram o aporte financeiro de aproximadamente R$100.000,00, podendo ser citado como um dos principais o Edital FAPESB INFRA/2005. O LCC, historicamente sofreu com infraestrutura física, por não possuir local adequando para sua implementação, sendo este problema solucionado em setembro de 2008, quando o NBCGIB adicionou a sua infraestrutura física duas novas salas, através da melhor utilização e otimização dos espaços, sendo 1 sala para alocar o LCC e outra para seu coordenador.

No CT-INFRA FINEP referente ao edital 01/2006 (convênio UESC/FINEP 023/2007 e convênio FINEP/UESC 01.07.0463.00), a UESC recebeu o valor de R$895.702,00, destinado à aquisição de uma plataforma de computação de alto desempenho (CAD). Foi então, adquirido umcluster com 160 núcleos de processamento, com capacidade teórica de processamento de 1,7 Teraflops (1,7 trilhões de cálculos por segundo), unidade de armazenamento de dados com capacidade de 8 Terabytes brutos (storage). Esta plataforma CAD foi implementada para o atendimento as diversas áreas de pesquisas da UESC que necessitem de alta performance em análise e  a rmazenamento e/ou hospedagem de sites (oferecido aos programas de pós-graduação e projetos cadastrados, a infraestrutura básica para funcionamento de seu site ou um gerenciador de conteúdo para criação e manutenção de sites de forma fácil e dinâmica). Esta plataforma de Computação de Alto Desempenho recebeu o codinome de C.A.C.A.U.(Centro de Armazenamento de dados e Computação Avançada da UESC), foi adquirido da empresa Francesa Bull (http://www.bull.com) e instalado no NBCGIB, visto que em sua proposta inicial, fora pensado em ser instalado nas dependências do LCC. Projeto foi completamente executado com a aquisição e instalação de um Grupo Gerador de 85Kw em agosto de 2012. Projeto teve coordenação da Profa. Dra. Rachel Passos Rezende, do Prof. Dr. Adriano Hoth Cerqueira e do Prof. Dr. Júlio Cezar de Mattos Cascardo (in memoriam).

A atualizaçãorecente foi a aprovação de projeto junto a CAPES/2012, coordenado pelo Prof. Dr. Gesil Sampaio Amarante Segundo,sendo fomentado o valor de R$120.000,00, destinado à expansão do CACAU, sendo adquirido os equipamentos:

  • Blade Chassis – Bullx B;

  • 3 X Hybrid Computer node Bullx B515 (Blade, double wide), sendo cada um:

    • 2 X Processador Intel® Xeon® Processor E5-2440;

    • 2 X 8Gb DDR3 1600Mhz;

    • 1 X 500Gb HD Sata 2 de 2,5” de 7200RPM e 16Mb;

    • 2 X GPU NVIDIA Tesla K20.

figura balde

A Figura acima, apresenta um Chassis Blade, qual pode receber 9 doubles slots, sendo atualmente utilizado apenas 3 double slots. Essa característica nos prove em pequena escala uma expansão rápida e fácil. Assim o CACAU tornou-se um cluster hibrido (CPUs e GPUs) o que possibilita uma gama maior de pesquisas e aplicações, principalmente na área de computação de alto desempenho. Este upgrade contabiliza o total de 36 núcleos de processamento, com capacidade teórica de processamento de 0,8 Teraflops (0,8 trilhões de cálculos por segundo), 6 GPU NVIDIA Tesla K20 (2496 Núcleos NVIDIA CUDA, cada), com capacidade teórica de processamento de 7,0 Teraflops em precisão dupla de ponto flutuante (7,0 trilhões de cálculos por segundo).

Em 2013, a equipe do NBCGIB/CACAU concorreu a 5ª Edição do Prêmio de Boas Práticas do Trabalho no Serviço Público, com a prática “Visualização e Gerenciamento das Atividades e Tarefas em Execução pela Equipe de Analistas do NBCGIB”.

Em dezembro de 2013, o NBCGIB/CACAU em cooperação com o Laboratório de Estatística Computacional (LEC/UESC) coordenado pelo Prof. Dr. José Cláudio Faria, ingressaram como espelho (mirrors) oficial para download do Projeto R, qual é uma linguagem e ambiente para computação estatísticas e gráficos. Os mirros são mantidos pelo subprojeto The Comprehensive R Archive Network (CRAN).

Como contrapartida no projeto do CACAU, foi instalado rede sem fio em todo o campus e atualização de boa parte de sua infraestrutura de rede física. A UESC também vem arcando honrosamente a Prestação de Serviços Técnicos (garantia), quais garantem a operação e troca de peças/equipamentos necessários para o operação normal do CACAU, estando em execução o Termo Aditivo 02, qual contrata a garantia até junho de 2014. Vale enfatizar também que o NBCGIB juntamente com a Reitoria desta Universidade, vem trabalhando para garantir o melhor funcionamento e aproveitamento do CACAU e de todos os demais projetos que ao longo do tempo nasceram ou foram incorporados a este núcleo, dentro das limitações financeiras, orçamentárias e operacionais desta Universidade. Também de responsabilidade da UESC o suprimento de todas as necessidades de materiais de consumo e permanente, garantindo o correto funcionamento do NBCGIB/CACAU. Cabe destaque, em outubro de 2011, a nomeação de 3 Analistas Universitários para o quadro permanente da universidade, quais trabalham exclusivamente para manter e aperfeiçoar os serviços prestados pelo NBCGIB/CACAU.

Atualmente, o NBCGIB conta com 1 laboratório de desenvolvimento de soluções (10 postos de trabalho), uma laboratório de desenvolvimento (10 postos de trabalho), um Laboratório de Computação Científica - LCC (8 postos de trabalho), um laboratório de genética (4 postos de trabalho), sala de reunião (videoconferência e aula), 3 gabinetes para pesquisadores podendo comportar 2 pesquisadores, 2 gabinetes individuais para pesquisadores, 1 gabinete para coordenação do NBCGIB, 1 gabinete para coordenação do LCC (2 postos de trabalho), 1 gabinete para coordenação do PPGMC (4 postos de trabalho), área isolada para servidores, sanitários masculino e feminino, recepção, espaço de convivência, 1 almoxarifado de equipamentos e 1 almoxarifado de produtos de limpeza.

«  Junho 2017  »
DoSeTeQuQuSe
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930